quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Papo de Mulher: Para viver um grande amor...



O ser humano tem um desejo profundo de viver um verdadeiro amor, aquele incondicional, que move montanhas, que enche a vida de sentido e de alegrias. Ah, o amor, tão em falta hoje em dia! Ninguém mais sabe, ninguém viu, ninguém sente. Poucos são os que realmente encontram um pouco de amor verdadeiro, perdido por ai, em algum lugar, sem dono. E o engraçado é que nem sempre dão valor e acabam maltratando o amor, fazendo-o ir embora.

Se é nosso maior desejo, por que não conseguimos viver um grande amor? Por que não conseguimos manter um amor ao nosso lado? Por que o amor nos faz sofrer?

A verdade é que o amor verdadeiro está quase extinto, e a culpa é nossa. Sim, nossa. Sabe de onde vem o amor?! De dentro de nós!! Ele começa como um pequeno e singelo amor-próprio, que vai crescendo, se transforma em amor ao próximo e transborda em amor incondicional.

Faz sentido, certo? Afinal, como posso dar amor ao próximo, se não tenho nem por mim mesma?! Nós aprendemos o que é amar quando conhecemos, compreendemos e respeitamos quem somos. Só assim saberemos o que fazer quando nos deparamos com alguém que nos faça balançar o coração. Saberemos amá-lo, conhecê-lo, compreendê-lo e respeitá-lo, tudo isso sem esperar nada em troca. Amar por simplesmente amar!

Às vezes, o universo conspira e o amor verdadeiro tá bem aí, do lado, mas acabamos colocando tudo a perder, com a falta de autoconhecimento, com a recusa em reconhecer os próprios defeitos, mecanismos de defesa, traumas… E acabamos machucando o nosso amor, aquele que estava guardadinho pra nós.

Às vezes, nós fomos tão machucadas, ficamos desejando tanto um amor, a solidão aperta tanto nosso peito, que acabamos aceitando qualquer migalha, de qualquer não-amor que passe pela nossa vida. Não podemos fazer  isso! Isso é um crime contra nosso amor-próprio e a punição é a pior das piores: perderemos a chance de viver um grande e verdadeiro amor!

Por isso, vamos cultivar nosso amor-próprio, vamos nos conhecer, compreender nossa própria história, superar nossos traumas, ou seja, vamos preparar a casinha para que o amor verdadeiro encontre tudo em ordem e possa crescer e crescer e preencher toda a nossa vida com alegrias e surpresas que só um grande amor trazem!